sexta-feira, 25 de abril de 2008

Sonhos Cruzados - parte II

(continuação de Sonhos Cruzados – parte I)

Enquanto entrava no duche para se colocar debaixo da chuva de água quente que todas as manhãs a resgatava, definitivamente, da sonolência, interrogou-se sobre aquele estranho sonho, tentando recordar mais detalhes e mais imagens. E foi de olhos fechados, com a água do chuveiro a cair-lhe na cabeça e a escorre-lhe pelo corpo, que se deu conta do sonho daquela outra mulher com quem tinha sonhado… apercebeu-se que a outra, a loira de cabelo curto e olhos azuis, tinha sonhado com ela, a morena de cabelo comprido e olhos castanhos…

Ali ficou estática, recordando aquele sonho que se prolongava pelo dia de trabalho de uma mulher loira de cabelo curto e olhos azuis… um dia de trabalho intenso, aqui e ali salpicado pelas recordações de um sonho onde era uma morena de cabelo comprido e olhos castanhos…

Estava bastante confusa… ela, morena de cabelos compridos e olhos castanhos, tinha tido um sonho no qual era uma outra mulher, loira de cabelo curto e olhos azuis, que, por sua vez, tinha tido um sonho no qual era uma outra… A loira do sonho tinha sonhado com o dia que ela própria, a morena, tinha vivido ontem!…

As imagens daquele sonho apareciam-lhe tão nítidas como se as tivesse vivido de verdade… Abriu os olhos e debruçou-se um pouco para se conseguir olhar no espelho, já meio embaciado pelo vapor do chuveiro, só para ter a certeza de que este lhe devolvia a imagem de uma cara com cabelo escuro e comprido…

Ocorreu-lhe então uma ideia perturbadora… a ideia de que ela própria poderia não ser mais do que um sonho sonhado pela loira de cabelo curto e olhos azuis… Quase instintivamente beliscou-se violentamente no braço, na expectativa de acordar em sobressalto e de correr para a casa de banho para encontrar a sua imagem, de cabelo loiro curto e olhos azuis, reflectida no espelho.

Mas não… ali continuava, com a água quente a escorrer-lhe pelo corpo e uma dor bem viva no braço esquerdo… Podia então concluir que ela era real e que a outra, a loira de cabelo curto e olhos azuis, era apenas uma criação da sua imaginação… um sonho estranho, mas apenas isso, um sonho!...

Apressou-se a terminar o banho e a arranjar-se para sair de casa para mais um dia de trabalho. Tinha um programa bastante apertado de experiências para realizar e não podia dar-se ao luxo de perder tempo por causa de um simples sonho.

Ao longo do dia só a dor persistente no seu braço esquerdo, e a mancha que gradualmente se fora transformando de vermelho para verde escuro, lhe trouxeram recordações ocasionais daquela manhã e das imagens plantadas durante a noite. Passava já bastante da normal hora de jantar quando, finalmente, conseguiu concluir o programa de experiências e de observações que tinha programado para aquele dia.

Finalmente em casa, e depois de comer qualquer coisa rápida, sentou-se no sofá e ligou a televisão no canal de notícias para se pôr a par com o que tinha acontecido pelo mundo. No entanto, o cansaço apoderou-se rapidamente dela, e foi já meio cambaleante que se dirigiu para o quarto e se enfiou dentro da cama. Não teve dificuldades em adormecer.

O despertador arrancou-a do sono à hora habitual de qualquer dia de trabalho. Preparava-se para sair da cama quando lhe vieram à memória as primeiras imagens daquele sonho… tinha sonhado de novo com a morena de cabelo comprido e olhos castanhos…

Apercebeu-se então que também a morena tinha sonhado com ela… lembrou-se das dúvidas da morena e do beliscão no braço… lembrou-se da conclusão a que chegara pelo facto de não ter acordado… seria possível?... seria ela, a loira, um mero sonho da morena?... Quase instintivamente sentou-se na cama e beliscou-se violentamente no braço, na expectativa de acordar em sobressalto e de correr para a casa de banho para encontrar a sua imagem, de cabelo escuro comprido e olhos castanhos, reflectida no espelho.

Mas não… ali continuava, sentada naquela mesma cama com uma dor bem viva no braço esquerdo…

(continua)

8 comentários:

lélé disse...

A morena sonha que é a loura e e loura sonha que é a morena. Cada uma delas sonha o sonho da outra mas ambas existem e vivem cada uma a vida da outra...

Não é muito diferente daquilo a que chamamos realidade!...

Gosto destes cruzamentos de sonhos e realidades. Gosto destas especulações.
Gosto do cuidado que tiveste em colocar os textos, ora à esquerda, ora à direita e gosto dos textos.

RC disse...

Espelho-me.

Lyra disse...

Olá, bom dia,

Passei por aqui só para desejar em excelente fim de semana e deixar um beijinho grande.

Voltarei na segunda-feira para te ler. Até breve.

;O)

filha do administrador disse...

e eu que fico preocupada quando tenho a sensação que já vivi algumas situações que me acontecem no dia-a-dia e que fico sempre na dúvida se as sonhei antes, que as vivi em outra reencarnação se tenho uma qualquer tendência de bruxa (não são autorizados comentários a esta hipótese). Sim porque aquela hipotese de "dejavu" eu não acredito

Rui disse...

Terá dormido com o espelho? É daí que lhe vêm os sonhos?

Lyra disse...

Por mais que se belisquem, não é de acordar que precisam...De que será então?

Beijinhos e até breve.

;O)

MARIA MERCEDES disse...

Fizeste-me entrar numa espiral de crecimento caótico bem deliciosa...Quase que ousaria dizer que o teu texto é um fractal literário!

beijinhos cruzados

EDUARDO disse...

Um belo conto!! Parabéns...

Conto contigo, abraço!